AccorHotels apoia agricultores em Mértola

A AccorHotels, principal operador hoteleiro mundial, apresenta o seu primeiro projecto de agro-florestação em Portugal, que pretende apoiar agricultores nacionais para o desenvolvimento de um modelo agrícola sustentável.

No âmbito da política de desenvolvimento sustentável da AccorHotels – Planet 21 e concretamente do projecto Plant for the Planet – os hotéis do Grupo convidam os seus hóspedes, que fiquem alojados mais do que uma noite, a reutilizar as suas toalhas de banho, um gesto que permite realizar poupanças em lavandaria. 50% do valor destas economias reverte para projectos de agro-florestação, de modo a reduzir a pegada ambiental do Grupo e apoiar as populações locais.

As unidades de Portugal participam desde 2009 no programa Plant for the Planet. Até agora, as economias realizadas apoiavam o projecto SOS Sahel no Senegal. No total foram 29 hotéis que plantaram, entre 2009 e 2014, mais de 107 mil árvores, o que corresponde a um investimento de 158 mil euros. A partir deste ano, as economias de lavandaria serão canalizadas para projectos em solo português.

Para o primeiro programa no nosso país, a AccorHotels identificou, em conjunto com o seu parceiro Pur Projet, um projecto da Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM). Localizado em pleno Parque Natural do Vale do Guadiana, visa proteger a biodiversidade e os recursos de água, regenerar os solos e combater a erosão que assola a região alentejana.

Além disso, tem um papel importante na economia local, ao trazer recursos adicionais para pequenos agricultores da região, permitindo-lhes diversificar a sua produção e fonte de rendimentos. A iniciativa tem ainda um enfoque especial no apoio a jovens agricultores que pretendem desenvolver uma agricultura biológica.

Nesta primeira fase, a AccorHotels irá proceder à plantação de espécies autóctones na propriedade Monte do Vento da ADPM, apoiando assim cerca de oito agricultores locais. Até ao final do ano, está prevista a plantação de cerca de 3.740 árvores (entre romãzeiras, amendoeiras, oliveiras, azinheiras, etc.) e 1.900 plantas (como alecrim, rosmaninho, murta, entre outras) numa área de cerca de 18 hectares.

O projecto passa por plantar árvores e arbustos junto de albufeiras de água, para reter os recursos hídricos, tão preciosos na região que é considerada uma das mais quentes e secas da Europa, e por plantar nas cercanias de terrenos de modo a combater as monoculturas intensivas.

Estas plantações permitem ainda aos agricultores locais diversificar as suas culturas, aliando por exemplo terrenos de cultivo e pastorícia com a plantação de árvores, o que lhes permite também diversificar as suas fontes de rendimento.

Plant for the Planet tem como ambição final uma economia circular, ou seja poder propor nos hotéis do Grupo, alguns dos produtos oriundos do projecto. Deste modo, produtos como chá, ervas aromáticas, mel, azeite, etc, produzidos por agricultores apoiados pela AccorHotels poderão, a médio prazo, ser degustados à mesa dos hotéis do Grupo.