Exportações de vinho verde cresceram em volume e em valor

As exportações de vinho verde entre janeiro e outubro de 2014 cresceram em volume e em valor, 15,01% e 12,44%, respetivamente, face a igual período de 2013, segundo a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

Nos primeiros dez meses do ano passado, Portugal exportou 19,8 milhões de litros de vinho verde, contra 17,2 milhões no período homólogo do ano anterior. O valor exportado foi de 43,9 milhões de euros, mais 4,9 milhões do que entre janeiro e outubro de 2013.

“Comercialmente, 2014 foi um ano muito bom”, resumiu o presidente daquela Comissão, Manuel Pinheiro.

O responsável salientou, por outro lado, que “há que plantar mais vinha, porque já não há produção suficiente” para a procura que vem de fora e que não cessa de aumentar.

“Precisamos claramente de mais vinha e de produzir mais, porque o vinho está a escoar-se todo e a produção responde à justa para as necessidades”, reforçou.

Manuel Pinheiro referiu também que a “produção de vinho verde vai aumentar, mas muito lentamente”.

A Alemanha confirmou a sua ascensão entre os principais mercados consumidores de vinhos verde. De janeiro a outubro de 2014, os alemães ocuparam o primeiro lugar, com 4,7 milhões de litros comprados, pagando dois euros por litro.

Os Estados Unidos desceram para o segundo lugar, com 4,2 milhões de litros (2,1 euros por litro).

A França, o Canadá e o Brasil são os países que se seguem na lista dos principais destinos externos de vinho verde. O Canadá sobressai por ser o que melhor paga, 2,6 euros por litro, de acordo com a CVRVV.

“O rosado é a grande estrela, tendo aumentado 50%”, de dois para três milhões de litros salienta ainda a CVRVV.