Lavradores de Feitoria sugere nova colheita do “Três Bagos Reserva tinto” (2014)

A duriense Lavradores de Feitoria enceta o ano vínico com a segunda colheita da sua mais nova referência: o ‘Três Magos’, ups…, ‘Três Bagos Reserva tinto 2014’. Um pretende dar continuidade à primeira edição, um vinho cheio de fruta, mas marcado pela seriedade e equilíbrio, alvo de rasgados elogios por parte da crítica e de uma excelente aceitação enófila.

Um tinto em que as impressões digitais do Douro estão presentes em toda a prova: na cor, quase opaca; no nariz, muito sedutor; e na boca, com final harmonioso e prolongado. Uma nova aposta da Lavradores de Feitoria naquele que é o upgrade do ‘Três Bagos tinto’. A empresa foi alvo de rebranding institucional, estando já a nova imagem (lettering) reflectida nesta nova edição.

À semelhança do 2013, o ‘Três Bagos Reserva tinto 2014’ resulta do lote de Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. As vinhas, com mais de 30 anos, conferem-lhe o carisma e a elegância necessária para se tornar novamente numa excelente sugestão da Lavradores de Feitoria. Metade do lote do novo ‘Reserva’ estagiou em cubas de inox e os restantes 50% em barricas de carvalho francês, novas e de segundo ano, durante cerca de um ano.

O resultado é um tinto de cor vermelha viva, quase opaca; elegante e bastante aromático, é um vinho fresco com madeira discreta e bem casada, predominando, no entanto, no olfacto o carácter da fruta vermelha bem madura, como a ameixa e a cereja. Na boca é um vinho bem estruturado, que apresenta notas de fruta madura, taninos macios e aveludados, e uma acidez equilibrada, que lhe confere harmonia e um final saboroso e bastante longo.

O ‘Três Bagos Reserva tinto 2014’ é um vinho pronto a ser consumido mas que apresenta todas as condições para envelhecer e melhorar em garrafa. Um vinho tipicamente duriense ideal para acompanhar a gastronomia típica dos dias frios ou queijos.