Wine Spectator elege dois ‘Lavradores de Feitoria’ como ‘Vinhos Recomendados de Portugal’

“The Future of Portugal”: o nosso país, com uma foto de um barco rabelo nas águas do rio Douro, é capa da última edição da prestigiada revista de vinhos norte-americana Wine Spectactor.

Um feito a destacar ao qual se soma uma lista de “Vinhos Recomendados de Portugal”, num total de 80 referências entre tintos (28), brancos (23) e vinhos do Porto e Madeira (29).

Nesta selecção, feita por Kim Marcus, editor executivo e um wine taster profundamente conhecedor dos vinhos portugueses, estão dois néctares da duriense Lavradores de Feitoria: o ‘Lavradores de Feitoria Tinto 2012’ e o ‘Lavradores de Feitoria Branco 2013’.

“Estamos bastante orgulhosos de ver os nossos vinhos nesta que é uma short list – de 41 vinhos de consumo – do que de melhor se faz em Portugal, resultando da conjugação de três factores: qualidade, preço e expressão do carácter vitivinícola português. ‘Lavradores de Feitoria’ é a marca que veste os nossos vinhos de gama de entrada [um tinto, um branco e, mais recentemente, um rosé], vinhos esses que foram desenhados para serem pouco emproados, descomplicados e acessíveis ao comum dos consumidores. Em destaque estão o tinto e o branco, que tal como o rosé estão à venda na moderna distribuição por 3,99€”, afirma Olga Martins, CEO e Directora Comercial da Lavradores de Feitoria. Sem dúvida vinhos que se caracterizam pela excelente relação preço-qualidade.

Integrado no lote de 28 tintos desta lista de “Vinhos Recomendados de Portugal”, dos quais 22 são do Douro, o ‘Lavradores de Feitoria tinto 2012’ mereceu 87 pontos, uma excelente performance, reforçada pelo facto do vinho mais bem pontuado (com 98 pontos) custar dez vezes mais do que o entrada de gama da Lavradores de Feitoria, que nos Estados Unidos da América tem um PVP de $10.

Um tinto de blend que ombreia castas típicas do Douro – Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca – e que em 2014 já se tinha destacado ao arrecadar uma medalha de ouro na 31.ª edição do International Wine Challenge, em Londres.

No que toca os brancos, o ‘Lavradores de Feitoria branco 2013’ exibe a melhor prestação na gama de vinhos até dez dólares, com 88 pontos.

São quatro e é o único do Douro. Os quatro brancos mais bem pontuados – os únicos com mais de 90 pontos: 93, 92, 91 e 91 pontos – são igualmente da Região Demarcada mais antiga do Mundo, da colheita de 2013, mas os preços estão na ordem dos $45-50.

Um branco jovem, frutado e fresco que tal como o tinto é um vinho de lote, que conjuga harmoniosamente as castas Malvasia Fina, Síria e Gouveio, com uvas provenientes das diversas quintas que compõe a Lavradores de Feitoria.